terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Desistência

Desisto de desistir de ti
e faço-te um poema de perdão
em que me perdoo esta paixão
e me entrego à revolta que senti
quanto te tentei matar no coração...

MIGUEL AFONSO

1 comentário:

Felipa disse...

Desistir é esquecer a magnitude
de perseguir um sonho ansiado;
É solidão absurda, inquietude,
esperança abandonada no passado...