terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Boémio coração

O meu coração é um boémio atrevido
que ousa amar, amar perdidamente...
Apesar de nunca ser correspondido
nunca meu coração há desistido
de amar, amar tão loucamente...

Boémio coração, sempre sentindo
palpitações e desvarios e amarguras...
Mas de amar nunca desistindo,
que se um amor se vai outros vêm vindo,
trazendo cada um novas loucuras...

MIGUEL AFONSO

3 comentários:

Isabela disse...

O amor é com uma fênix: renasce do pó. Não há como ser feliz sem ele, nem completamente feliz com ele. Somos escravos dessa emoção e sentimento.

Felipa disse...

Coração boémio, quando passas
suspiram as rosas e os jasmins...
Até parece amor, candura e graça
renascendo em flores nos jardins...

Felipa disse...

Nos meus blogs Uma certa Luz e Senhora Nossa tem selinhos para si, se puder passe por lá.
Abraço