domingo, 13 de março de 2011

Contemplação

Afago um sorriso no teu rosto
frágil lamparina que se apaga
como vai morrendo no sol-posto
a imensidão da luz.

E por sorriso entendo um doce olhar
que rejuvenesce o amor e o dilui
em cânforas de mel e de âmbar,
onde eu o pus.

E a luz que me sorria nos teus olhos
vai adormecendo em mim, neste silêncio
em que me fico e contemplo mar e escolhos
que por ti transpus...

MIGUEL AFONSO

1 comentário:

Felipa disse...

Afago um sorriso no teu rosto
acarinho as rugas do passado
e adormeço entre as sombras do sol posto
a teu lado...