sábado, 19 de fevereiro de 2011

Lágrimas

Um dia acordei príncipe e chorei,
senti as lágrimas cairem e sorri
porque toda a nostalgia que eu sentia
dissipou-se nessas lágrimas que verti.

Verti por um amor, uma quimera
que me encantava e atraía
para um reinado de sonho e de dores
num trono de rebelde fantasia.

Acordei príncipe, chorei mágoas
senti alívio e sonhei amores
princesas encantadas no meu reino
de marés de beijos e ondas de temores.

Acordei príncipe e chorei reinados
de flores e sombras num imenso mar
em que te persigo e navego só,
marinheiro louco por tanto te amar.

MIGUEL AFONSO

2 comentários:

Felipa disse...

Príncipe das marés
quem dera saber quem és...

Anónimo disse...

Seu poema me faz sonhar com príncipe encantado nascendo no meu sonho de amor.
Beijo
Ju