domingo, 6 de fevereiro de 2011

Embriaguez

Canto um fado sussurrado ao teu ouvido
mas tu finges que não ouves e não vês
o desespero nesse fado, mal contido
na minha indisfarçada embriaguez
pelo teu corpo, os teus olhos, teu amor...

MIGUEL AFONSO

3 comentários:

Felipa disse...

Enlouquece esta cantiga, a embriaguês
de sonhos e de corpos ansiados;
e é tanta esta loucura e insensatez
que também me embriago com teus fados.

JB disse...

Conheço alguns fados que embriagam mesmo...o do amor então é o da entrega total dos sentidos ...

Palavras docemente bebidas!

Beijinho

Miguel Afonso disse...

Embriago-me no amor e na amizade,
ter amigas é tão bom, posso dizer
que sou amigo das amigas, de verdade
e obrigado por me terem vindo ver.
beijos