terça-feira, 17 de abril de 2012

Ósculo

Imagem da Net

E o tempo, o que era o tempo?
A ansiedade de esperar naquela esquina
o momento em que aparecerias na varanda...
o instante que um ósculo levaria
a chegar de mansinho à tua face...
após eu pedir ao vento que o levasse...

Miguel Afonso

3 comentários:

Lu disse...

E o vento tudo levou...

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Isto está qualçquer coisa! Parabéns, MIguel! Começa a publicar nos grupos de poesia do face :)

AnaCristina disse...

vim agradecer o comentario que deixou no blog da felipa pelo meu aniversario! obrigada!