domingo, 29 de janeiro de 2012

Enganos

Olhei-te nos olhos e mal percebi o teu sorriso
indefinidas as tuas memórias
calei o sonho, a pressa em chegar
ao profundo das tuas histórias.

Sei que mentes, mentes descaradamente
e eu finjo nem saber
que as tuas atenções para comigo
são um rio de enganos a correr.

Miguel Afonso

4 comentários:

Daniel Silva (Lobinho) disse...

:) Ja nao passava ca ha um tempo! Continuas bem na escrita :)

Hugs

Felipa disse...

Quando os enganos tomam conta do amor a verdade torna-se dolorosa mas necessária.

Márden Moreira de Carvalho.... disse...

Visitando este singelo e "simples cadernito"...
Um abraço!

Moisés Augusto Gonçalves disse...

Gostei do "Cadernito" e senti as dores de "enganos"!